Carmo Bráz de Oliveira

Por Amor

Textos

Silêncio
Neste silêncio noturno
Das estrelas ao edredom
O pensamento soturno
No turno é amargo o som

Dolorosa melodia das horas
Impassível e gélida madrugada
Na penetrante insônia oras
A esperança marcha subjugada

Do nada ao inexistente
Procurando tateia o infinito
Sentimento permanente

O Desconhecido a frente
Falso desvelo é premente
Rumando isano interdito.
Carmitto
Enviado por Carmitto em 01/05/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras