Carmo Bráz de Oliveira

Por Amor

Textos

Trabalhador

Este suor de seu rosto
De tanta labuta dia a dia
Soma-se ao desgosto
De viver sem alegria

Explorado pelo patrão
Roubado pelo governo
Fica-se a sensação
De se trabalhar a esmo

Sem a digna paga
Para seu próprio sustento
Dívidas crescem como praga
Para o lazer não sobra tempo

Mas acredita na mudança
Espera a justiça social
Nunca perde a esperança
De vencer todo esse mal


Carmitto
Enviado por Carmitto em 25/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras